A relação do ser humano com a evolução da agricultura vem de longa data. No início foi preciso aprender a cultivar as plantas, isso possibilitou ao homem se estabelecer em um único lugar, contribuindo assim para o surgimento dos primeiros povoados.

Depois foi a vez de descobrir os sistemas de irrigação. Isso possibilitou cultivar plantas em períodos nos quais a chuva não é tão farta, ou mesmo em regiões com poucas chuvas. O homem começava a dominar os fatores que determinavam a eficiência de uma colheita.

Com o tempo foi se absorvendo conceitos de arar a terra, realizar adubações, melhorar qualidade das sementes até que a agricultura se desenvolvesse e chegasse onde estamos atualmente. Neste momento quase todos os produtores rurais realizam sua produção, ou pelo menos o planejamento dela, levando em consideração orientações de técnicos agrônomos, que por sua vez são capacitados para compreender todas as necessidades inerentes ao cultivar com a sua inserção em determinados ambientes.

Mas, não se pode conter a evolução e, nesse momento, nós já temos alguns produtores quebrando as expectativas e trabalhando com novos conceitos que agregam mais qualidade e refinam processos tais como:

  • Adubação que leva em conta a aplicação inteligente de acordo com as necessidades de cada microrregião da produção;
  • Aplicação de defensivos agrícolas que também se orientam pela presença mais numerosa de pragas;
  • Localização de microrregiões com plantas em diferentes estágios vegetativos;
  • Dosagem correta da irrigação;
  • Colheita respeitando a fase ideal de corte.

Tudo isso só é possível graças ao consórcio de técnicas agrícolas e tecnologia, que também recebe o nome de agricultura de precisão, uma modalidade da agricultura moderna que se mostra muito mais eficiente que outrora.

Mas a agricultura de precisão ainda nem se estabeleceu por completo e nós já temos uma pequena substituta: a agricultura de precisão automatizada. Nessa existe a automatização da maioria dos processos, reduzindo o trabalho do homem na obtenção dos dados da lavoura. automação na agricultura gera serviços menos propensos a erros, o que melhora as taxas de retorno e aumenta a produção, diminui a chance de acidentes de trabalho, contribui para o cumprimento de prazos e reduz os custos da produção.

O que está automatizado até o momento?

Atualmente temos poucos serviços automatizados, no entanto é bem provável que em poucos anos quase todos os processos agrícolas já consigam ser realizados sem a intervenção humana, o que gera mais segurança e qualidade de processos. Atualmente a automatização agrícola se detém a:

  • Irrigar a produção;
  • Guiar veículos via piloto automático;
  • Guiar dispositivos via sinais luminosos;
  • Aplicação de defensivos;
  • A colheita, que também já é realizada, em sua grande parte, de forma automática.

Enfim, a agricultura de precisão é o novo estagio de evolução da agricultura moderna. Com ela conceitos foram refinados e melhores resultados podem ser entregues ao consumidor final.

Gostou do artigo? Deixe a sua opinião sobre a automatização agrícola pelos comentários.

E-books gratuitos sobre agronegócio disponíveis para download gratuito!