Um recente estudo divulgado pela ONU em sua pasta de Agricultura e Alimentação aponta que 25% das terras do planeta já se encontram seriamente degradadas devido ao uso constante para a agricultura.

Esse preocupante estudo mostra que medidas que melhorem as taxas de produção, não degradem o ambiente e tão pouco desperdicem recursos hídricos devem ser adotadas imediatamente para garantir a subsistência da humanidade.

A degradação se dá pelos seguintes motivos:

  • Erosão do solo: causada pelo uso intensivo, arado incorreto e desmatamento dos leitos dos rios.
  • Contaminação da água: o caso mais comum e menos observado pelos produtores é a contaminação de leitos e lençóis freáticos por adubos químicos em níveis prejudiciais à saúde. Essa contaminação se deve ao uso desenfreado de adubos sem um acompanhamento técnico.
  • Diminuição da biodiversidade: implantação de monoculturas e excessos de pulverização de defensivos estão na lista de fatores que destroem a biodiversidade do planeta.

O estudo mostrou ainda que, em todo o planeta, cerca de 8% das áreas apresentam-se moderadamente degradadas, 36% estão em estado estável e apenas 10% começam a se recuperar. A ONU ainda ressaltou que para sustentar a população mundial, será necessário aumentar a produção agrícola global em no mínimo 70% até 2050.

Seguindo essa tendência, existe uma linha de pensamento que possui técnicas de manejo cujo enfoque é melhorar a produção, reduzir custos e desperdícios, contribuir para o meio ambiente e para a formação de profissionais capacitados e qualificados que saibam enfrentar um ambiente inovador cheio de desafios tecnológicos: estamos falando da agricultura de precisão.

O que é agricultura de precisão?

Podemos definir a agricultura de precisão como uma prática agrícola que utiliza a tecnologia de informação para analisar a variabilidade do solo e do clima. Tomando como base os dados coletados, é possível, com a ajuda de softwares, implantar processos de automação agrícola capazes de dosar níveis de adubos, agrotóxicos e identificar áreas de cultivos com diferentes níveis de desenvolvimento, permitindo a adoção de estratégias de tratamento e colheita diferenciadas. Podemos também empregar na agricultura de precisão outros equipamentos tecnológicos como drones e sensores, que oferecem uma abrangência maior dos serviços de análise e gestão.

Oportunidades de Carreira 

Um profissional formado em agronegócio pode atuar dentro da agricultura de precisão de variadas formas:

  • Em diversas áreas em usinas e destilarias de álcool e açúcar;
  • No suporte à indústrias de tratores, máquinas e implementos agrícolas;
  • Como revendedores de tratores, máquinas e implementos agrícolas;
  • Prestando serviços técnicos em agricultura de precisão.

Um recém formado em agronegócio pode também se especializar em geo-referenciamento e tratamento de imagens de satélite, dessa forma conseguirá analisar e tratar as imagens da área produzida e outros itens a mais.  

A área de atuação na agricultura de precisão por profissionais de agronegócios é imensa e tem muito a oferecer. Quer saber mais sobre o curso de agronegócio? Deixe seu comentário.

E-books gratuitos sobre agronegócio disponíveis para download gratuito!