Os efluentes líquidos estão no grupo dos maiores poluidores de água e por isso o controle da qualidade e utilização deles tem ganhado cada dia mais importância.

Para minimizar os danos ambientais e reduzir custos com água potável, a indústria tem investido na gestão desses efluentes, desde a geração, passando pelo tratamento e até o reuso.

A reutilização de efluentes visa tanto à redução de consumo e melhor gestão da água quanto à economia que a prática traz para o orçamento das empresas. Para gerir, tratar e reutilizar os efluentes industriais, as organizações precisam pensar em todos os aspectos: redução do consumo da água de abastecimento, necessidade de gestão, separação e tratamento dos efluentes gerados e reuso de efluentes tratados.

Gestão de efluentes líquidos

Apenas com um sistema de gestão de efluentes líquidos efetiva é possível atingir um nível aceitável de proteção ambiental, saúde pública e economia. Para isso, a criação do sistema precisa atentar tanto para entradas como para as saídas, permitindo o controle e autorregulação do processo. Estabeleça e analise os objetivos e metas além de requisitos legais antes de começar a tratar os efluentes. Além disso, considere as opções tecnológicas disponíveis, os recursos financeiros, operacionais e também comerciais da organização. Lembre-se que a gestão inclui a administração de pessoas, equipamentos e processos relacionados a todas as atividades de geração, recuperação, reaproveitamento, reciclagem, minimização, coleta, drenagem, tratamento e disposição final dos efluentes.

Tratamento

O tratamento de efluentes líquidos varia de acordo com a carga poluidora e presença de contaminantes na água. Por isso, apenas quem é especialista pode coletar amostras para análise e avaliar os parâmetros necessários para estabelecer o tratamento adequado. Tanto a carga orgânica quanto a carga tóxica dos efluentes serão fatores indicadores do processo de tratamento, que é classificado em físico, químico ou biológico. Essa classificação vai de acordo com a natureza do poluente que deve ser removido ou das operações que serão utilizadas para o tratamento dos efluentes.

Reutilização

As maiores vantagens da reutilização desses efluentes são a redução do volume de esgoto descartado e do consumo de água da rede, dos custos com água, luz e esgoto e, obviamente, os benefícios ambientais. Para criar o processo de reutilização, o profissional precisa considerar a situação existente por meio de estudos e análise, definir soluções alternativas, avaliar a viabilidade técnica e econômica das opções e elaborar um programa estratégico de desenvolvimento. O reuso dos efluentes líquidos inclui irrigação, lavagem de pisos, descargas de banheiros, lavagem de carros e calçadas e até enxágue de peças em alguns tanques industriais.

Devido aos conhecimentos técnicos, para um profissional criar um sistema de gestão, tratamento e reutilização de efluentes líquidos é necessário formação, bastante estudo e análise do ambiente. Se você quer se especializar no assunto, inscreva-se no curso superior de Tecnologia em Gestão Ambiental da UnisulVirtual. 

Comece a aprender antes mesmo do curso começar, com os e-books gratuitos sobre gestão Ambiental do blog Mercado em Foco!