A engenharia de requisitos é uma etapa importante, pois é nela que se definem pontos cruciais da construção de projetos de software. Saiba mais!

Bons projetos de software são aqueles que atendem às necessidades do cliente com a maior eficiência. Portanto, o sucesso de um sistema está diretamente ligado à realização daquilo que foi planejado.

Nessa fase de planejamento, é levantado tudo aquilo que o cliente espera obter com o software. E a engenharia de requisitos é, justamente, o processo de documentar essas informações.

Esse processo é a base para o sucesso dos projetos de software. Afinal, é importante que as exigências do cliente sejam claras para todos os envolvidos, como desenvolvedores, stakeholders e usuários.

Como garantir a qualidade de projetos de software?

A engenharia de requisitos existe para que haja um padrão de qualidade na entrega de projetos de software aos clientes. É a partir das informações levantadas nessa fase que serão avaliados os resultados obtidos.

Por isso, essa etapa da construção de um projeto envolve um contato direto com o cliente, que define não só os requisitos, mas também os padrões de aceitação.

Dessa forma, é possível definir prioridades, traçar estratégias e identificar limitações antes mesmo de iniciar um projeto. Assim, a equipe de desenvolvimento tem uma visão clara sobre o que fazer e o cliente lida com expectativas reais.

Quais são as etapas da engenharia de requisitos?

Embora seja apenas uma fase da construção de um projeto, a engenharia de requisitos também é subdividida em outras etapas. Conheça cada uma delas e entenda sua importância:

Estudo de viabilidade

Essa fase consiste em avaliar se é viável ou não a realização do projeto. Aqui, deve-se considerar, por exemplo, as restrições tecnológicas e a possibilidade de integração com um sistema antigo, se houver.

Isso é importante para determinar se o projeto de software terá condições reais de atender às expectativas do cliente. Além disso, o relatório serve para propor alternativas viáveis à empresa.

Levantamento

Determinada a viabilidade, é hora de seguir para a fase de levantamento. Essa etapa consiste em reunir as informações necessárias para a elaboração do escopo do projeto.

O engenheiro de requisitos, portanto, deve identificar as necessidades e os desejos do cliente para o sistema. Por isso, todo o levantamento é feito em contato direto com ele.

Nesse contato, porém, pode haver dificuldades. O cliente pode não saber explicar o que deseja ou até levantar requisitos não realistas. Para ajudar, é possível elaborar questionários, entrevistas e reuniões.

Negociação

Após o levantamento, deve ser feita a negociação dos requisitos com o cliente. É nessa etapa, por exemplo, que serão definidos os prazos e as prioridades para conclusão do projeto.

Além disso, é preciso expor ao cliente as dificuldades (internas e externas) que possam limitar o desenvolvimento do software. Afinal, as limitações podem ser determinantes para o cumprimento de alguns requisitos.

A negociação termina com a confirmação do cliente e da equipe de desenvolvimento. Esse acordo é essencial para que os desenvolvedores saibam exatamente o que fazer e o consumidor saiba o que receberá.

Documentação

A documentação é parte importante da construção de projetos de software. Ou seja, é preciso colocar no papel todas as informações sobre requisitos, limitações e prioridades que foram levantadas até agora.

Na verdade, não há a necessidade de ser no papel, como uma documentação tradicional. Essas informações podem estar em formato digital e até no código-fonte do projeto. O importante é que tudo esteja documentado em algum lugar e acessível a todas as partes envolvidas.

Ter os requisitos documentados facilita o trabalho do gestor e dos desenvolvedores. Além disso, é a partir desse documento que serão analisados os resultados do projeto.

Validação

Com os requisitos documentados, só falta fazer a validação. Nessa fase, equipe de desenvolvimento e cliente analisam a documentação para verificar se está tudo certo.

É preciso verificar, por exemplo, se todos os requisitos estão descritos de forma clara. Deve-se checar também se não existem conflitos entre eles e se as limitações não afetam o que foi acordado.

Hora de colocar o projeto em prática

Finalizada a validação, é hora de começar a colocar o projeto em prática. Seguindo o que foi combinado, o cliente ficará satisfeito por ver que os requisitos foram cumpridos. Assim, certamente a equipe alcançará o máximo de qualidade em seus projetos de software.

Se você gostou desse post, curta a nossa página no Facebook e acompanhe as novidades!