A origem da produção industrial tem suas raízes no século XIX com a primeira Revolução Industrial, quando o mundo mudou seus modelos de produção. A partir desta época, tornou-se necessária a existência de profissionais que pudessem organizar, analisar criticamente e transformar os meios pelos quais o mundo realiza trocas e tenta avançar em permanente progresso.

Depois desta fase, caracterizada fortemente pela troca do capitalismo de comércio pelo modelo de capitalismo industrial, veio a segunda, que foi marcada pela transição entre um sistema de capitalismo industrial para um de capitalismo financeiro. A terceira grande Revolução Industrial teve lugar nos anos 70 com a chamada Revolução da Informática, o que também colaborou para que a formação em produção industrial se tornasse mais complexa.

Como se pode ver, o profissional da produção industrial precisa se manter atento às mudanças que ocorrem no mundo e na organização onde trabalha. A seguir, conheça um pouco mais sobre a formação para trabalhar na área e sobre o que é esperado do profissional de produção industrial.

Acompanhar tendências

São contínuas as mudanças pelas quais passam os processos de produção do mundo e, recentemente, o Brasil tem se mostrado mais ativo nesse cenário global, tendo que se modernizar e acompanhar as tendências de fora. Elas envolvem principalmente a inclusão mais efetiva de soluções tecnológicas que fazem os custos de produção caírem e modernizam o processo como um todo.

banner-GPI-01

Perfil do profissional

O profissional de produção industrial atua como uma cabeça pensante por trás de toda essa maquinaria de esteiras produtivas, hardwares, máquinas e robôs de produção. A formação desse profissional é semelhante à do engenheiro de produção, já que se espera dele acompanhar cada etapa do processo de produção, com compromisso e conhecimento de causa. Na grande maioria das vezes, ele coordena equipes e faz o trabalho de mediação entre engenheiros e operários.

Como anda o mercado de trabalho

O trabalho tende a se multiplicar em diversas indústrias. Em cada uma delas, o profissional deverá adquirir domínio completo dos processos para produzir determinados produtos, seja na indústria automotiva, na petroquímica, alimentícia, eletrônica e assim por diante. O mercado é de fato amplo para esse profissional e não apresenta perspectivas de diminuir, uma vez que o modelo industrial segue bastante solidificado como forma de produção de bens.

Perspectivas de carreira

Por ser uma carreira que tem demanda contínua, o profissional da área não terá dificuldades em arrumar o seu primeiro emprego. Também são grandes as chances de subir na carreira, já que o sistema industrial é altamente hierarquizado e organizado de maneira a ser eficiente. Quanto mais se tem experiência, mais se sobe.

Que tal agora você conhecer mais sobre gestão da produção industrial e engenharia de produção? Veja no próximo post!