O mercado brasileiro de TI continua com uma enorme demanda reprimida quando o assunto é profissionais qualificados. Na área do desenvolvimento de sistemas para a Internet há pelo menos 4 áreas que oferecem oportunidades tanto para autonômos quanto para contratações.

O avanço do acesso mobile e a expansão do e-commerce nos últimos anos transformou os desenvolvedores em parte essencial do mundo dos negócios. O desenvolvimento de sistemas para a Internet não é mais como antigamente, quando os projetos de software eram caros e demorados.

Os empresários estão investindo em tecnologia personalizada. Por isso, programas licenciados e padronizados perderam força nos últimos anos. Neste post, vamos apresentar os principais segmentos desse mercado para que você possa entender e se preparar para cada um deles.

1) Desenvolvedor de games

Mercado

A introdução dos óculos de realidade virtual no mercado de jogos em 2016 abriu muitas oportunidades para os desenvolvedores. O modelo de negócios adotado permite ter diversas fontes de renda. Um jogo é consumido diversas vezes e as pessoas pagam por atualizações, compram objetos online ou adquirem novos joysticks, por exemplo.

Além do entretenimento, as empresas começaram a ver os games como meio para divulgação da marca, programas educacionais ou de treinamento – processo conhecido como gamificação ou gamification. Por isso, tem crescido o desenvolvimento de jogos educacionais, simulação de negócios e de operações médicas. Uma pesquisa da Newzoo, uma das líderes mundiais da área, apontou movimento de US$1,4 bilhão no mercado brasileiro de jogos eletrônicos em 2016.

Perfil profissional

Os jogos eletrônicos se tornaram um dos principais atrativos do meio empreendedor atual. Para ser um game developer é preciso gostar de programação, de games e acompanhar as novidades internacionais e nacionais. Construir um bom portfólio é extremamente importante para entrar nesse ramo.

2) Desenvolvedor web front-end

Mercado

A avalanche mobile chegou e não deixa dúvidas sobre a necessidade de pessoas capacitadas para trabalhar nesse segmento. A abrangência no mercado de trabalho é muito grande, tanto no setor público quanto no privado. Mesmo com o crescimento das contratações via CLT nos últimos anos, grande parte dos profissionais ainda escolhe trabalhar como freelancer e ser seu próprio patrão.

Perfil profissional

O desenvolvedor web front-end precisa se atualizar com a mesma velocidade que o mercado. É ele quem pensa o aspecto visual e funcional dos sites e plataformas. É preciso estar atento às necessidades de quem vai navegar, dominar a linguagem JavaScript e sempre buscar novos conhecimentos.

3) Desenvolvedor de aplicativos mobile

Mercado

Pagar contas, chamar um táxi, comprar ingressos, agendar salão de beleza, comprar comida e muitas outras coisas podem ser feitas pelos aplicativos de celular. Não é apenas uma mudança cultural, de estilo, mas também uma mudança de hábito das pessoas.

E essas mudanças aumentaram a demanda na área de desenvolvimento tecnológico. Os desenvolvedores de webapps estão em todo lugar: produtoras, agências digitais, empresas públicas e privadas, na indústria ou criando seus próprios aplicativos para vender nas lojas virtuais das principais plataformas/sistemas operacionais de smartphones.

Perfil profissional

Assim como nas outras áreas que envolvem o desenvolvimento de sistemas para Internet, o mobile developer precisa atualizar-se constantemente. Uma característica fundamental é perceber as necessidades do dia a dia das pessoas, já que grande parte dos apps tem a função de otimizar algum processo rotineiro por meio dos smartphones e tablets.

4) Desenvolvedor de softwares na nuvem

Mercado

Todos os processos que envolvem o uso de um software foram simplificados com a nuvem. Entre os principais motivos para que as empresas começassem a aderir a esse sistema estão a redução de custos, a segurança e a mobilidade da informação.

Aqui, entram três siglas que você ainda vai ver muito: IaaS, SaaS e PaaS, que são Infrastructure as a Service, Software as a Service e Plataform as a Service, respectivamente. Esses são os novos modelos de aquisição e utilização de software, mas com servidores virtuais em vez de equipamentos físicos.

Perfil profissional

O desenvolvedor de cloud computing tem o desafio de explorar as possibilidades que essa tecnologia oferece, tanto em relação ao gerenciamento quanto ao consumo. O profissional precisa estar preparado para entender e disseminar essas novidades de maneira que as pessoas entendam sua dimensão e importância.

Muitas características desses diferentes segmentos se misturam, já que a base de tudo é o desenvolvimento de sistemas para a Internet. As pessoas estão cada vez mais conectadas e, consequentemente, as empresas buscam profissionais para atender às necessidades desse público. Está mais do que claro que essa é uma boa oportunidade de carreira!

Ficou com alguma dúvida sobre desenvolvimento de sistemas para a Internet? Fale com o coordenador do nosso curso EaD!

A Internet das Coisas já é real. Aprenda como ela funciona baixando o e-book gratuito!” width=