O mercado não tira os olhos desse assunto. A gamificação aplicada a negócios abre caminho para a solução de problemas enfrentados pelas empresas.

Apesar de ser amplamente associada ao universo do entretenimento, já podemos ver também a gamificação aplicada a negócios. E isso proporciona novas oportunidades para quem está começando a trabalhar na área de desenvolvimento tecnológico.

Hoje, a gamification, como também é chamada, toma conta de um mercado que busca atualização constantemente. Longe dos joysticks, esse conceito abre caminho para a solução de problemas administrativos enfrentados pelos empreendedores no dia a dia.

Seja para atingir o público externo ou interno, muitas empresas investem na elaboração de mecanismos que motivam e premiam por meio de jogos. A seguir, falaremos mais sobre como você pode aproveitar e lucrar com essa onda.

Um mercado em ascensão

Não é nenhum segredo que as startups focadas em gamificação fazem sucesso mundo afora. Porém, esse triunfo teve como base o desenvolvimento de jogos para entretenimento, foco de grandes investidores nos últimos anos.

Uma amostra da movimentação bilionária do mercado de games está nos prêmios oferecidos em grandes campeonatos internacionais. O maior deles, o Dota 2, costuma premiar os vencedores com US$ 23 milhões. O segundo maior, Counter-Strike: Global Offensive, oferece cerca de US$ 12 milhões para a equipe campeã.

Gamificação aplicada a negócios

Toda essa experiência positiva de bonificações, competitividade e lucratividade dos games fez nascer a gamificação aplicada a negócios. Nesse caso, ela é pensada como uma estratégia para atingir diferentes objetivos da empresa — nas vendas, no marketing ou na gestão de pessoas, por exemplo.

Em resumo, o propósito central é engajar o público por meio de uma interação lúdica. São oferecidas oportunidades e, com ações e etapas, os clientes podem conquistar recompensas pré-estabelecidas. A mesma mecânica vale para aplicações internas, cujo foco é engajar os colaboradores da empresa.

O sucesso da gamificação aplicada a negócios está, especialmente, em seu apelo psicológico. Isso porque o processo estimula tanto a competitividade quanto a realização pessoal, que são dois fatores intrínsecos a nós, seres humanos.

Situações em que ela pode ser usada

  • Otimização de vendas: criar um sistema lúdico que acompanha as metas definidas para a equipe de vendas e beneficia aqueles que atingirem os objetivos traçados.

  • Programas de fidelização: oferecer recompensas a partir de produtos ou serviços já adquiridos pelo cliente, criando uma espécie de círculo de consumo.

  • Lançamento de produtos: por meio de hotsite ou app, lançar jogos simples e práticos que apresentam conceitos e novidades.

  • Treinamentos internos: aprimorar o trabalho dos colaboradores oferecendo um treinamento mais lúdico, com informações fáceis de serem absorvidas.

Ao olharmos para esses exemplos, nos damos conta da abrangência da gamificação. Também podemos ver todas as possibilidades que ela oferece para quem trabalha na área de desenvolvimento tecnológico. Afinal, o mesmo conceito é aplicado ao relacionamento com clientes, ao treinamento de funcionários e ao marketing. Basta saber vendê-lo!

Alinhamento estratégico

Para aproveitar essa tendência e lucrar com a gamificação aplicada a negócios, é preciso entender quais são as estratégias da empresa ou do cliente. Isso significa que o produto desenvolvido deverá ter total relação com os objetivos da organização.

Só assim será possível garantir que os consumidores ou colaboradores estarão engajados. Outro aspecto fundamental é monitorar o feedback dos usuários para tornar a experiência cada vez mais divertida e gratificante.

Sabemos que o acesso à internet e ao mundo mobile não para de crescer. Por isso, os jogos virtuais ganham gradativamente mais espaço no cotidiano das pessoas, tornando a gamificação algo que veio para ficar!

O que você acha desse assunto? Conte-nos como você vê esse mercado e quais são as suas experiências ou expectativas em relação a ele!

Que tal conhecer nossos cursos de graduação a distância?