Exportar tem se tornado cada vez mais a opção das pequenas e médias empresas para o crescimento e sustentação de suas economias. Devido às diversas ferramentas e políticas de auxílio por parte pública, exportar produtos ficou mais fácil.

No entanto, uma parte sensível do processo é a hora de produzir, armazenar e levar o produto até seu destino final, e esse é o papel que a logística desempenha.

A abrangência da Logística

Engana-se quem acredita que o processo de logística no comércio exterior começa apenas no embarque de mercadorias no navio, ou em outro modal de transporte. Quando se vende um produto para fora, já se deve ter em mente que a integridade é fator primordial para que o cliente fique satisfeito.

É só imaginar, por exemplo, exportar frango congelado e não tomar cuidado com o acondicionamento nos abatedouros, com o transporte do contêiner em temperatura adequada, ou com o manejo da mercadoria na chegada ao porto de destino. Sem cuidados logísticos adequados, a mercadoria antes mesmo de percorrer todo o trajeto já estará comprometida. Além de tudo isso, o preço ainda precisa estar competitivo em relação a outros fornecedores internos e externos, o que é desafio em cada etapa logística.

O papel de um profissional de logística

Um profissional de logística precisa pensar em todos os pormenores, não só no percurso em terras nacionais, como nos trajetos depois de cruzadas as fronteiras marítimas. Além disso, a comunicação é parte fundamental, determinando a maneira como o processo será feito, quais as partes envolvidas e quem ficará responsável por qual etapa dentro dos prazos estabelecidos.

Dependendo dos termos acertados, o fornecedor do produto poderá ter que garantir a chegada da mercadoria até o destino final, arcando com as despesas do não cumprimento de tal tarefa, ou ficará responsável somente até o embarque no navio, avião, etc. Cada uma dessas etapas precisa ficar ajustada em contrato de forma a não gerar dúvidas para fornecedor e o cliente.

banner-GTI-01

Desafios para o Brasil

O Brasil é um país com uma logística ainda bastante dependente do modal rodoviário, ou seja, caminhões e similares fazem o transporte interno por todo o país. Sem uma estratégia adequada para a execução dessa tarefa, corre-se o risco de, além de perder mercadorias, encarecer ainda mais o custo final da logística no comércio exterior. São perigos durante esse processo os acidentes em ruas esburacadas ou a demora na espera em trajetos distantes.

Temos um grande desafio no Brasil, pois nossa estrutura não atende à demanda de produto que temos, e um país tão grande como o nosso carece de melhor interligação entre produtores, rodovias e portos. Com a dependência do transporte rodoviário, o produto encarece e força a profissional da logística a ter um maior cuidado nas etapas.

Algumas políticas de melhorias para a infraestrutura já estão sendo implementadas, mas não acompanham o ritmo da demanda externa.

Mesmo diante desse cenário, por vezes desfavorável, o Brasil é um dos principais exportadores mundiais, e carece de bons profissionais. O curso de graduação a distância da Unisul em Comércio Exterior qualifica o profissional na área comercial e operacional do comércio exterior, aumentando as oportunidades no mercado de trabalho.

E você, já parou para pensar sobre o papel da logística no comércio exterior? Escreva para a gente pelos comentários.