O uso de aparelhos mobile superava o de computadores já no ano de 2014. O celular tornou-se o principal meio de acesso à Internet no país, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mas sabemos que o mercado continua a crescer.

Somente entre 2013 e 2014, a porcentagem de lares com acesso à Internet via celular subiu de 53,6% para 80,4%. Esse crescimento não deixa dúvidas de que o cenário é totalmente favorável para quem trabalha com programação e desenvolvimento mobile.

No post de hoje, vamos explicar quais são as vantagens de explorar esse nicho de mercado que integra a área de sistemas para a Internet.

Apenas ter um site não é mais suficiente

No mundo corporativo, ter um site era sinônimo de sucesso, boa apresentação e bom relacionamento com o cliente. Hoje, as empresas estão correndo contra o tempo para alcançar a modernização e ficar, pelo menos, no mesmo nível da concorrência no que se refere ao acesso mobile.

Os portais, que antes eram acessados principalmente via desktop, passaram a ser desenvolvidos para visualização em smartphones. E aqui entram os aplicativos, que atendem às mais diversas necessidades do nosso dia a dia.

O uso de webapps tornou-se tão crucial que empresários e empreendedores precisam avaliar, no planejamento inicial do negócio, como uma aplicativo ou site mobile pode agregar valor para a experiência dos futuros clientes na utilização dos produtos e serviços da empresa.

Desvende a realidade do mercado de IoT (Internet das Coisas)


Quais foram as novidades em 2016 em programação e desenvolvimento mobile?

Entre as novidades que se consolidaram no mercado mobile em 2016 estão os dispositivos “vestíveis”, como relógios, pulseiras ou óculos inteligentes. O uso da nuvem (cloud computing) também demonstrou grande avanço, principalmente com a ampliação do alcance das redes móveis.

A movimentação via aplicativos de internet banking tomou conta de todas os sistemas bancários, exigindo recursos de segurança ainda melhores.

Esse também foi o ano da realidade virtual. Quem nunca tinha ouvido falar acabou esbarrando com o assunto de alguma forma – empresas fazendo testes com a nova tecnologia ou publicações online. É um campo a ser explorado nos próximos anos e que carece muito de profissionais brasileiros capacitados.

O que esperar do mercado mobile em 2017?

Fortalecimento e crescimento. Essas são as duas palavras que vão nortear o mercado mobile em 2017 no nosso país. Muitas tecnologias já deram as caras por aqui, mas ainda precisam desenvolver-se mais – como o uso da VR (virtual reality).

Também são apontados como tendência para esse novo ano:

  • a intensificação de aplicativos de fidelização de clientes;
  • o maior uso de apps pela rede hoteleira;
  • a personalização de interfaces conforme a idade do usuário
  • e o controle de dispositivos domésticos via aplicativos.

A chamada “Internet das Coisas” ou IOT vai bombar!

A partir dos dados que vêm sendo obtidos nos últimos anos sobre o consumo online, será possível e necessário traçar novos caminhos. Segundo pesquisa realizada pela Forrester Research, publicada pelo Estadão, até 2021 smartphones e tablets serão responsáveis por mais de 40% das vendas e-commerce no Brasil (o dobro do que foi identificado até agora).

Além disso, a segurança durante as compras online ainda é a grande preocupação dos usuários. Por isso, o mercado exige do mobile developer cada vez mais competência para dar continuidade nesse caminho da programação e desenvolvimento mobile criativo, seguro e de alto impacto social.

Entendeu as oportunidades que esse nicho pode oferecer? Conheça mais sobre a graduação EaD em Sistemas para a Internet da UnisulVirtual!