Saiba como melhorar o desempenho do servidor da sua empresa com a otimização de banco de dados!

Com empresas cada vez mais competitivas no mercado, saem na frente aquelas que conseguem melhorar seus processos constantemente. Isso passa pela otimização de banco de dados, visto que qualquer organização pode ser impactada por problemas como baixo desempenho, erros nos logs e falhas de disponibilidade.

Já pensou se uma empresa perde dados relacionados à sua história, carteira de clientes e finanças? Os prejuízos seriam incalculáveis. Por isso, incluir a otimização de banco de dados no dia a dia das equipes de TI é fundamental para a proteção do petróleo de uma organização: a informação.

Entenda quais são as técnicas mais utilizadas para o processo de otimização de banco de dados e dê um passo à frente para a continuidade do negócio!

Como fazer a otimização de banco de dados?

Para manter um banco de dados livre de instabilidades é preciso ir além do monitoramento: fazer também o controle, a atualização e a identificação de oportunidades.

Entre as melhorias que favorecem a performance de uma base estão otimizações nos planos de consultas, criações de índices e visões, além do dimensionamento de arquivos.

Veremos a seguir as particularidades de cada uma dessas técnicas.

Técnicas recomendadas para melhorar o desempenho

Planos de consultas

Um plano de consulta ineficiente pode implicar em problemas de desempenho do banco de dados. O seu deve ser capaz de retornar o resultado de um relatório em segundos.

Avaliação de planos de consulta

O modo de consulta influencia diretamente no tempo de resposta de um banco de dados. Para que a busca seja mais ágil e eficiente, é recomendado fazer uma avaliação para ajustar o que for necessário.

As consultas que mais consomem recursos de CPU podem indicar que é preciso fazer mudanças, como criar ou remover índices.

Criação e reestruturação de índices

Imagine uma situação hipotética: você está fazendo um TCC e pega um livro emprestado como referência. Porém, ele está sem a página do índice. Então, será preciso passar por todas as folhas até encontrar o conteúdo que deseja.

Com uma funcionalidade muito parecida com o sumário de um livro, o índice no banco de dados serve como uma identificação que facilita a consulta às informações.

Quando é realizada uma reestruturação dos índices durante o processo de otimização de banco de dados, as pesquisas podem ser feitas de modo muito mais rápido.

Criações de visões

As visões funcionam como se fossem consultas armazenadas no banco de dados. Com a criação delas, não é necessário redigitar uma consulta sempre que for preciso acessá-la. Isso porque é criada uma espécie de tabela virtual que guarda as informações a serem utilizadas.

Técnicas de tuning

O tuning consiste na otimização de banco de dados, desde o nível do sistema operacional ao de seu código-fonte. Pode ser usado tanto para a recuperação como para a atualização de informações.

Veja a seguir algumas das aplicações das técnicas de tuning:

  • planejamento de performance (hardware, software, sistema operacional e infraestrutura de rede);
  • instância (ajuste de parâmetros e configurações do banco de dados);
  • SQL (instruções da linguagem).

Dimensionamento do sistema de arquivos para a otimização da base

Controlar a redundância de um sistema de arquivos ajuda a otimizar o espaço de armazenamento usado e a reduzir a inconsistência de dados.

Com o dimensionamento do sistema é possível fazer ajustes de desempenho, mas o procedimento precisa ser realizado de forma segura. Não deixe esse aspecto de lado!

Quer conferir outras técnicas e se tornar um especialista em Big Data? A Unisul está com matrículas abertas para a pós-graduação em banco de dados! Conheça o curso agora mesmo.