Entenda o que é Building Information Modeling, quais são suas classificações e como aplicá-lo na compatibilização de projetos!

Você já ouviu falar em Building Information Modeling? Trata-se de um novo conceito em desenhos para projetos cada vez mais popular na área da construção civil.

O Building Information Modeling, que em português significa “Modelagem da Informação da Construção”, trabalha com modelos em 3D, que são mais fáceis de se assimilar e mais fiéis à edificação ou ao produto que está sendo desenhado.

Portanto, é o oposto dos tradicionais desenhos em 2D, que são meras representações planas daquilo que será construído.

Entre outros benefícios do Building Information Modeling, destaca-se o trabalho em grupo que pode ser desenvolvido, pois vários profissionais são capazes de se debruçar sobre o mesmo projeto. Assim, arquitetos, engenheiros, supervisores da obra e técnicos em segurança do trabalho, entre outros membros da equipe, podem fazer sugestões no desenho.

Cabe destacar ainda que o Building Information Modeling não projeta apenas as dimensões das paredes ou as localizações de tubos de gás e canos de água nas construções, mas informações relacionadas à quantidade de material e à mão de obra necessária em cada situação.

O Building Information Modeling ainda pode ser classificado em várias categorias, sendo que cada uma tem diferentes aplicações na compatibilização de projetos. As atuais são 3D, 4D, 5D e 6D.

Saiba mais sobre cada uma delas!

Building Information Modeling 3D

Essa modalidade trabalha com a consolidação dos projetos de uma obra em três dimensões e em um mesmo ambiente virtual.

Ela possibilita que sejam trabalhados todos os elementos para a caracterização e o posicionamento espacial de cada parte de uma edificação.

Ainda conta com uma ferramenta chamada clash detection, que identifica inconsistências que podem ocorrer nos projetos, como portas e janelas fora do lugar, por exemplo.

Building Information Modeling 4D

Nessa classificação, é possível que os elementos gráficos de uma edificação sejam interligados com o cronograma geral da obra. Assim, o gestor ou responsável poderá acompanhar todas as etapas da construção.

Além disso, o modelo possibilita que seja feita uma gravação de filmes do andamento da obra, o que é muito interessante do ponto de vista mercadológico, uma vez que atrai os clientes.

Building Information Modeling 5D

No 5D, há o diferencial de se poder agregar um custo ao modelo tridimensional. Assim, todos os elementos do projeto podem ter um valor adicionado, de modo que se possa ter uma ideia da quantia total que será investida.

Isso é muito útil, pois cada mudança no projeto também já dá uma estimativa da alteração no orçamento.

Building Information Modeling 6D

Modelo mais recente, o 6D controla o ciclo de vida de todo o projeto em execução. Ou seja: os equipamentos utilizados, a garantia deles, os planos de manutenção que serão necessários no futuro, as informações acerca dos fornecedores ou os fabricantes de cada item utilizado, etc.

Como podemos perceber, cada uma das modalidades demonstra uma evolução na gestão de projetos. Assim, é natural que daqui a um tempo novos serviços sejam incorporados, gerando um Building Information Modeling ainda mais completo.

O Building Information Modeling já não é mais uma mera ferramenta; é uma evolução no modo de pensar o trabalho na gestão de projetos e edificações. Por isso, convém que o gestor dessa área tenha esse entendimento e saiba aplicar isso em seu dia a dia profissional.

No curso MBA em Gestão de Obras e Projetos da Unisul, há uma unidade de aprendizagem chamada Compatibilização de Projetos – BIM, que aborda diversas questões relacionadas a essa metodologia de trabalho.

Esse módulo prepara o aluno para utilizar o Building Information Modeling e ter mais sucesso em seu trabalho. Acesse o nosso site para saber mais!