O gerenciamento de empresas requer atenção a vários detalhes essenciais para que a companhia tenha desempenho competitivo. Entretanto, o tamanho de uma corporação exerce um enorme impacto, e os detalhes na gestão empresarial se modificam de forma radical.

É fundamental que o gestor compreenda as diferenças entre gerenciar micro, pequenas ou grandes empresas, a fim de executar sua liderança com a máxima eficácia. Vejamos então algumas das principais divergências na liderança de pequenas e grandes organizações.

1. Responsabilidade

O gerenciamento de uma grande corporação é complexo. Em uma grande empresa, há uma divisão do gerenciamento em setores e cada setor requer um especialista para liderá-lo. Dessa forma, cada gestor é responsável apenas por determinada área. Já o gerente de uma microempresa não dispõe dessa estrutura e terá que comandar cada pequeno detalhe que envolve todos os processos da companhia, uma vez que ela não é subdividida em setores especializados.

2. Verba

Enquanto uma microempresa pode dispor de R$ 50 mil para colocar seu produto a venda, uma multinacional pode dispor de milhões apenas para divulgar seu produto em um canal de televisão. Antes de uma grande empresa lançar um produto novo, ela terá acesso a uma verba grandiosa para pesquisa e desenvolvimento, cadeia de fornecimento, pesquisa com o consumidor, design da embalagem, trâmites legais, amostras gratuitas, divulgação em mídia digital e meios de comunicação, entre outros aspectos.

Por outro lado, o gestor de uma microempresa deverá ser o único responsável e envolver-se em todo o processo de criação e divulgação de sua marca, dispondo de poucos recursos de divulgação.

3. Velocidade

A agilidade das decisões por parte das empresas pode estabelecer o diferencial entre conseguir ou não um novo cliente. Nesse campo, a grande vantagem é sem dúvida das microempresas. Como geralmente todo o poder decisório fica centrado em um único gestor, as decisões importantes são executadas com rapidez, e isso agiliza todos os processos industriais. Já em uma grande corporação, todo e qualquer processo é moroso, pois há em jogo uma megaestrutura de dados estatísticos e decisões que devem ser compartilhadas por vários gestores de setores diversificados. Esses protocolos das grandes companhias resultam em um atraso nas decisões cruciais, devido à burocracia e medidas de prevenção de riscos. Assim sendo, processos admissionais ou a criação de novos produtos pode demorar muito tempo, uma vez que as grandes corporações precisam minimizar danos ao máximo.

4. Estilo de gestão

Empresas de pequeno e grande portes demandam estilos de gerenciamento diferenciados. Nas macroempresas as decisões são divididas entre setores, como vendas, financeiro, marketing, etc. Há um especialista responsável em cada setor, que deverá responder a um gestor superior a ele em hierarquia, e assim por diante. Dessa forma, as decisões são compartilhadas.

Nas pequenas e microempresas, o gestor necessita adquirir um mínimo de habilidades em cada processo pelo qual seu produto ou serviço passa, portanto, ele deverá ser multifuncional, a fim de gerir toda e cada parte que sua companhia dispõe.

5. Avaliação de desempenho

Em grandes corporações, a avaliação do desempenho dos funcionários é um processo contínuo. Esse desempenho é medido em geral pelos gerentes dos setores, através de ferramentas como relatórios anuais, feedback, relatórios de metas e pesquisas.

Já nas microempresas, o desempenho é avaliado de forma constante, porém natural, através da observação do gestor e frequentemente sem formalidade. O desempenho de um funcionário pode afetar a performance da organização como um todo.

Como podemos perceber, o gerenciamento constitui-se em elemento chave do sucesso de qualquer empresa, independentemente de seu tamanho, uma vez que todas as etapas dos processos administrativos estão centradas nas mãos de seus gestores, mesmo que de formas diferenciadas.

Gestores em grandes empresas possuem mais recursos, porém menos autonomia, ao passo que os de microempresas dispõem de recursos escassos, mas um poder maior de decisão, ou seja, ambos têm suas vantagens e desvantagens.

Qual gerenciamento é mais atraente para você, o de pequenas ou grandes empresas? Deixe seu comentário!