Veja quais são os principais fatores que você deve levar em consideração ao abrir seu escritório de arquitetura de interiores.

É apaixonado pela profissão e pensa em abrir seu próprio escritório de arquitetura de interiores? Ainda que não seja a tarefa mais fácil do mundo, é um sonho que pode, sim, ser realizado. Basta você estar ligado em tudo o que é preciso levar em conta antes de assumir esse grande desafio pessoal e profissional!

Conheça o mercado

Antes de tomar a importante decisão de montar um escritório de arquitetura de interiores, é essencial que você tenha um bom conhecimento sobre o mercado no qual pretende atuar. Assim como diversos outros profissionais, os arquitetos também sofrem as consequências da crise econômica, com cada vez menos vagas de emprego disponíveis. Isso, sem dúvidas, leva muitos deles a empreender.

Porém, é preciso ficar atento para aproveitar as oportunidades. Apesar das atividades de arquitetura terem sofrido uma queda nos últimos anos, o Anuário de 2016 do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil (CAU/BR) traz dados, por exemplo, que revelam que a região Sul é onde existe mais trabalho, pois é onde 37,9% dos serviços de arquitetura foram realizados.

Além disso, é interessante que você tenha o mínimo de experiência no ramo, nem que seja apenas como estagiário. Saber como as coisas funcionam pode ser decisivo para o sucesso do seu futuro negócio.

Tenha visão de negócio

Abrir um escritório de arquitetura de interiores envolve diversas questões. É comum que os arquitetos tenham dificuldades nisso, já que a maioria não foi ensinado e não está preparado para lidar com aspectos legais, financeiros e administrativos, entre outros. Mas isso não quer dizer que realizar esse sonho seja impossível.

Em primeiro lugar, é preciso estar registrado junto ao CAU para ser autorizado a trabalhar em território nacional. Com isso resolvido, você pode partir para a criação de um plano de negócios, que demandará pesquisa sobre concorrentes e definição sobre investimento inicial, preços dos serviços e retorno esperado.

Por se tratar de um escritório de arquitetura de interiores e, portanto, um negócio focado em um nicho de mercado, a estratégia tem maiores chances de dar certo. É claro que a sua abrangência de atuação precisa ser grande o bastante para gerar número suficiente de clientes e renda para o escritório. Também é preciso pesquisar muito sobre cada mercado em específico, com o objetivo de entender como será o fluxo de caixa.

Apesar das margens de lucro e retorno sobre investimento variarem muito, o recomendado é que o seu escritório lucre entre 10% e 20%. Você também pode recorrer aos sindicados e às associações, pois eles costumam ter tabelas de padronização de preços. Entretanto, os valores cobrados pelos serviços variam de acordo com empresa e região, entre outros fatores.

Domine conhecimentos para abrir um escritório de arquitetura de interiores

Ter experiência no ramo é importante, mas não é suficiente para o sucesso do seu escritório. Suas experiências anteriores fazem uma diferença considerável na hora de encontrar bons fornecedores e clientes em potencial, mas você precisa conhecer a fundo algumas especificidades da profissão.

Por mais que você possa contratar outros profissionais para ajudar com determinadas atividades, como aquelas ligadas à administração da empresa, é o arquiteto quem precisa ter domínio total sobre certos conhecimentos técnicos e teóricos fundamentais.

O dono de um escritório de arquitetura de interiores precisa estar apto a desenvolver projetos para diferentes finalidades (comercial; promocional; corporativo; institucional; residencial). Conhecimentos sobre paisagismo, conforto ambiental, ergonomia e antropometria, material de acabamento, design de mobiliários e representação gráfica dos projetos também são essenciais para a execução de serviços de qualidade.

Por mais que administração não seja o forte de boa parte dos arquitetos, alguns conhecimentos sobre o assunto podem ajudar a gerir um negócio. Hoje, já existem cursos voltados para a área que capacitam profissionais como você para gerenciar uma empresa, cuidar de processos e fazer análises de mercado.

Esse post foi útil para você? Então curta a nossa página no Facebook e acompanhe o blog!