A computação em nuvem ganha cada vez mais força entre as empresas. Você tem certeza de que seu currículo está preparado para o mercado?

A computação em nuvem ganha força para eliminar as dores de cabeça que vêm com o armazenamento de dados. Isso porque ela elimina a necessidade de gerenciar hardware e software, deixando-os sob responsabilidade de um fornecedor experiente no assunto.

Você está preparado para administrar um data center? Preparamos este post para mostrar os principais aspectos do tema e turbinar o seu currículo!

O que é computação em nuvem

Você já deve ter percebido que o termo “migração para as nuvens” é cada vez mais utilizado. Não é uma moda: é uma mudança real dos modelos de software tradicionais para a internet que ganhou impulso nos últimos anos.

Basicamente, a computação em nuvem é a entrega de serviços sob demanda através da internet. Ou seja, é basicamente um serviço de terceirização de programas de computador, nos quais os usuários podem acessar softwares e aplicativos onde quer que estejam, devido ao fato de sua hospedagem ser feita externamente — ou seja, nas nuvens.

Principais características

A principal característica da computação em nuvem é que, ao invés de uma empresa ter sua própria infraestrutura ou data center, ela pode alugar acessos, desde aplicativos até armazenamento de dados, de um provedor de serviços.

Esta característica traz como benefício do uso de serviços de computação em nuvem a redução ou eliminação com custos de infraestrutura, bem como a viabilidade de prever os gastos envolvidos em Tecnologia da Informação.

Em contrapartida, os provedores de computação em nuvem podem se beneficiar economicamente por fornecer os mesmos serviços a uma ampla gama de clientes.

Principais tipos de serviços

Sendo a computação em nuvem a entrega de recursos sob demanda, existem sete tipos de divisão deste serviço:

  1. Infrastructure as a Service (IaaS): é o serviço baseado no uso do percentual de um servidor de acordo com a demanda.
  2. Plataform as a Service (PaaS): serviço que é demandado quando se utiliza uma plataforma como um banco de dados, um web-service ou outra finalidade.
  3. Development as a Service (DevaaS): são as ferramentas de desenvolvimento que transformam a computação em nuvem em uma opção compartilhada.
  4. Software as a Service (SaaS): este é o serviço mais conhecido e utilizado. Corresponde ao uso de um software via web.
  5. Communication as a Service (CaaS): é o uso de uma solução de comunicação unificada hospedada em um data center.
  6. Everything as a Service (EaaS): como o próprio nome diz, é o uso de tudo da Tecnologia da Informação e Comunicação, passando por infraestrutura, plataformas, suporte e softwares, entre outros.
  7. Data Base as a Service (DBaaS): tipo de serviço utilizado por empresas que demandam parte dos servidores de banco de dados.

Principais modelos de implantação

Nuvem pública

As nuvens públicas são de propriedade de empresas que oferecem acesso rápido por meio de uma rede a recursos de computação.

Com os serviços de nuvem pública, os usuários não precisam comprar hardware, software ou infraestrutura de suporte, que são de propriedade e gerenciadas pelos seus provedores.

Nuvem privada

Uma nuvem privada é uma infraestrutura operada exclusivamente para uma organização, seja gerenciada e hospedada interna ou externamente.

As nuvens privadas podem fornecer mais controle de recursos e evitar a multilocação.

Nuvem híbrida

Uma nuvem híbrida usa uma base da privada, combinada com a integração estratégica e o uso de serviços da pública.

A realidade é que uma nuvem privada não pode existir isoladamente do restante dos recursos de Tecnologia da Informação de uma empresa e da pública.

A maioria das empresas evoluirá para gerenciar cargas de trabalho em data centers, nuvens privadas e públicas — criando, assim, híbridas.

A computação em nuvem é de uso crescente nas empresas. Sejam elas grandes, médias ou pequenas, suas vantagens trazem à tona a necessidade de profissionais preparados e com conhecimentos que abrangem projeto, operação e serviços. Por isso, garantir esta formação é muito importante para profissionais de Tecnologia da Informação.

Se você ficou curioso para saber mais sobre o assunto, baixe agora mesmo o nosso e-book “Infraestrutura de TI como serviço: como você e sua empresa podem ganhar com isso?“.