A rotina de um universitário é bastante intensa: são aulas, estágios, textos e mais textos, projetos de extensão, trabalhos das disciplinas, horas de estudo e festas (por que não?). Mas para muitos estudantes essa também é a fase de sair da casa dos pais em busca do sonho de cursar uma faculdade em outra cidade.

De acordo com a última pesquisa realizada pelo Censo Demográfico conduzido pelo IBGE,  29,2% dos alunos do ensino superior no Brasil saem de casa para estudar, o levantamento levou em conta tanto estudantes que efetivamente se mudaram de cidade quanto aqueles que têm que viajar diariamente.

Como morar sozinho para estudar sem se estressar

Segundo especialistas, morar sozinho para estudar é um momento de grande amadurecimento para os jovens e pode possibilitar crescimentos significativos na vida dos estudantes. No entanto, é necessário muita organização para que as outras tarefas da casa (como fazer supermercado e manter a limpeza e organização) não tomem conta do dia a dia e acabem com o cronograma de estudos.

A ginástica para manter tudo limpo, pago e organizado pode ser complicada, especialmente se as pessoas costumavam ter tudo feito pelos pais na antiga casa. Por isso, muitos universitários optam por dividir um apartamento com outros estudantes que além de ratear as contas, também diminui as tarefas de limpeza para cada um e ainda dá uma apaziguada na saudade de casa.

Para quem não tem essa opção ou não gosta da ideia de morar com estranhos, achar um apartamento para chamar de seu se torna a solução mais óbvia. Nesses casos, psicólogos afirmam que é imprescindível que os estudantes tentem adiantar toda a organização possível antes de fazer a mudança: como será feito o pagamento de contas, buscar por um apê próximo à universidade, comprar alguns eletrodomésticos e utensílios e visualizar as opções de bolsas e auxílios na universidade.

No dia a dia, a dica é mais simples: 30 minutos diários devem ser voltados para limpeza e organização da casa e, assim, não prejudicar o ritmo dos estudos e não deixar as tarefas acumularem. Para garantir que as atividades sejam realizadas, a orientação é que assim que você chegue em casa já comece a limpeza. Porque quando se senta no sofá, pode ser muito complicado levantar e começar uma faxina, não é mesmo?

Já em relação à comida, muitas universidades oferecem opções de restaurantes ou lanchonetes. Essa pode ser uma excelente alternativa para cortar a quantidade de idas ao supermercado, o tempo em frente ao fogão e ainda garantir uma dieta balanceada para manter a saúde em dia.

Outra dica de quem já passou por essas situações muitas vezes é investir em tecnologias que irão facilitar a sua vida, mesmo que isso pareça um gasto extra e desnecessário. Máquinas de lavar, louças e panelas específicas, rodos mais tecnológicos, aspirador de pó assim como um bom computador e internet na casa podem não ser luxos, mas sim grandes aliados para garantir tarefas de casa mais rápidas que não atrapalhem seus estudos.