A auditoria de segurança de TI é o processo que verifica se padrões de segurança são cumpridos. Entenda como funciona essa prática!

As informações que uma empresa detém são valiosas. Não é por acaso que os dados são, muitas vezes, considerados bens inestimáveis. Portanto, assim como toda preciosidade, eles também precisam ser protegidos. E uma auditoria de segurança de TI garante que estejam seguros.

Essa prática tem a missão de avaliar a segurança dos sistemas de informação de uma companhia. Seu objetivo, portanto, é detectar falhas e vulnerabilidades que possam comprometer a proteção dos dados. Assim, se alguma brecha for encontrada, a empresa pode atualizar processos e infraestruturas para proteger as informações.

Preparamos esse post para explicar como funciona esse processo. Além disso, você descobrirá o que precisa estudar para entrar no ramo de auditoria de segurança de TI.

Quando uma auditoria de segurança de TI deve ser realizada?

As auditorias de segurança de dados devem ser periódicas. Isso significa que, de tempos em tempos, os sistemas de informação das empresas devem passar por avaliações.

A medida é essencial para que os dados da empresa permaneçam protegidos. Afinal, assim como a tecnologia, as ameaças aos sistemas também evoluem. Isso inclui desde malwares até brechas deixadas em atualizações.

Por isso, a auditoria de segurança de TI não deve esperar que uma vulnerabilidade apareça. Ao contrário: precisa trabalhar na prevenção para evitar qualquer vazamento ou invasão.

Como é feita?

Os auditores são os responsáveis por fazer uma varredura nos sistemas da empresa. Além de procurar por fragilidades, seu objetivo é avaliar se os critérios de segurança são cumpridos corretamente.

O processo de auditoria inclui entrevistas com profissionais de diversos setores. Os auditores também analisam configurações de sistemas operacionais, dados históricos, logs de acesso e compartilhamentos de rede.

Os principais pontos que devem ser auditados são:

  • Senhas: muitas das vulnerabilidades surgem por causa delas. Portanto, a auditoria de segurança deve testar sua força e sugerir modificações se forem fáceis de quebrar;
  • Sistemas operacionais: os auditores devem analisar se as configurações seguem os devidos padrões de segurança;
  • Logs de acesso: em organizações, é importante ter um sistema de controle de acesso aos dados. A auditoria deve verificar se os logs estão implantados e funcionando. Afinal, é lá que são registradas informações sobre quem acessou o que, quando e onde;
  • Controle de acesso: além dos logs, a auditoria verifica as listas de controle de acesso de usuários;
  • Documentação: a auditoria de segurança de TI deve verificar se os processos estão devidamente documentados. Mudanças e atualizações devem ser registradas conforme os padrões de segurança;
  • Backup: outra missão dos auditores é verificar como os backups são gerenciados. No levantamento deve constar, por exemplo, como eles são armazenados, em que mídia e quem é o responsável;
  • Plano de recuperação: caso ocorra uma tragédia e os dados sejam perdidos, a empresa tem um plano de recuperação? Se sim, os auditores devem analisar se ele é eficaz e sugerir mudanças, se necessário. O relatório da auditoria deve destacar essa necessidade.

Claro que, durante uma auditoria, podem surgir outros pontos a serem avaliados. Tudo dependerá da empresa, de seus processos e suas estratégias.

O importante é que a auditoria não deixe nenhuma ponta solta, evitando, assim, brechas na segurança das informações do negócio.

Quem faz?

Os responsáveis pelas auditorias no setor de TI são os auditores. Esses profissionais são altamente especializados e devem ter formação sólida para atuar na área.

Normalmente, os auditores são pessoas detalhistas, perfeccionistas e metódicas. Nada disso é defeito nessa área de atuação. Afinal, o olhar atento e a busca pela perfeição é o que fazem do auditor um profissional de sucesso.

Também é importante que o auditor seja comunicativo e tenha visão estratégica. Outra característica importante é a ética. Uma vez que esses profissionais lidam com informações confidenciais de empresas, sua honestidade e discrição devem estar acima de tudo.

Tais habilidades podem ser desenvolvidas em uma pós-graduação, que também ampliará os conhecimentos do profissional para atuar como auditor. Aos que querem trabalhar com auditoria, uma pós-graduação em Gestão de Segurança da Informação é uma ótima opção.

Gostou do post? Se ficou curioso para saber mais detalhes sobre o curso, acesse o site da pós EaD em Gestão de Segurança da Informação!