Gerir uma microempresa não é tarefa fácil. Toda empresa, independentemente de seu porte, passa por uma série de obstáculos. O importante é estar preparado para enfrentar as adversidades da melhor forma possível, a fim de que elas façam parte do processo de gestão e crescimento da empresa.

Portanto, fica muito mais fácil enfrentar desafios quando você prepara-se previamente para encará-los. Atitudes preventivas farão com que você supere qualquer dificuldade e torne-se um gestor melhor a cada dia.

Conheça os oito maiores desafios enfrentados na gestão de micro e pequenas empresas e como eles podem ser solucionados.

1. Falta de conhecimento ou habilidade

Ter domínio a respeito do campo em que deseja atuar é fundamental. Você precisa saber muito sobre o tipo de negócio que deseja abrir, a concorrência, público-alvo, tendências atuais, técnicas de divulgação e conhecimento financeiro de seu empreendimento. Outro fator relevante são as habilidades necessárias para abrir sua microempresa. Pesquise muito, converse com microempresários, leia livros a respeito de seu ramo de negócio  e sobre gestão de micro e pequenas empresas.

2. Capital

A falta de recurso suficiente é um dos problemas que mais pode levar uma empresa a não ter sucesso. O pensamento mais errado de um microempreendedor é achar que o lucro virá a curto prazo. Como microempresário, é preciso compreender que demora cerca de dois anos, em média, para que uma companhia comece a gerar lucro, portanto, antes de abrir seu próprio negócio, certifique-se de ter recursos financeiros em caixa, e que estes possibilitem sustentar sua empresa pelo menos por esse período de tempo.

3. Planejamento

Jovens empreendedores, na ânsia de abrirem logo seu próprio negócio, se esquecem de um passo essencial para o sucesso: um plano de negócios. Sem um direcionamento, é impossível estabelecer metas. Ele trará a descrição de sua empresa, o investimento necessário, qual trajeto você deseja seguir com seu empreendimento, a pesquisa de mercado e a análise dos concorrentes. Através do plano de negócios você terá um retrato preciso de quanto precisará investir e de que caminho trilhar para alcançar seus objetivos.

4. Excesso de informações

Todo empresário arrojado quer estar a par dos novos acontecimentos e tendências do mercado, e deve estar. Porém, é fundamental filtrar as informações coletadas ou recebidas, verificando se suas fontes são confiáveis. Em um mundo em constante mutação, é importante evoluir, mas mais importante ainda é manter-se estável e não aderir a quaisquer mudanças de modo intempestivo, sem que haja uma análise anterior criteriosa.

5. Prioridades

Por muitas vezes, os jovens empresários ficam tão focados em atender aos clientes e lidar com a burocracia diária que se esquecem de algo primordial: analisar sua empresa. Selecione um dia ou mesmo algumas horas por semana para verificar como seu negócio está, as áreas que requerem mais atenção, revendo entradas, saídas e pagamentos em geral. Deixe tudo sempre em dia, e atualize também seu acordo com seus fornecedores anualmente.

6. Tempo

Sobretudo, em um empreendimento tempo é dinheiro, portanto gerencie seu tempo com eficácia. Planeje previamente suas ações e certifique-se de que seus compromissos sejam cumpridos com pontualidade. Disponibilize o tempo necessário para exercer suas atividades na administração. Planeje seus projetos futuros. Faça uso de uma agenda ou calendário para que não perca prazos, reuniões e eventos importantes.

7. Clientes

Captar clientes é essencial, porém mais primordial ainda é retê-los. Toda empresa passa por momentos de altos e baixos. Para evitar ou minimizar essas fases, você deve captar e, sobretudo, manter seus compradores. Use mecanismos de marketing para atrair e encantar seus clientes. Embora a maioria dos compradores tenha certa resistência a optar pelo que é novo, lembre-se de que grandes organizações geralmente possuem produtos mais caros. Pense em um modo de captar novos clientes, como pequenas demonstrações de seu produto ou serviço.

8. Funcionários

Na gestão de micro e pequenas empresas muitas vezes há dificuldade em encontrar mão de obra qualificada. Para atrair talentos para sua empresa, dê a eles um ambiente saudável e liberdade de expressão, o que dificilmente ocorre em empresas de grande porte. Faça com que eles sintam-se como seus parceiros, e dessa forma eles também despertarão a paixão pelo seu negócio e o desejo de que ele progrida.

Com o capital necessário, planejamento, conhecimento, acompanhamento de seu negócio e muita dedicação, você terá tudo para ser bem-sucedido em seu empreendimento.

Qual é o maior desafio de um microempreendedor, em sua opinião? Deixe seu comentário.